Estágio!

1 Comentário

Passados alguns meses, finalmente concluí meu período acadêmico e comecei o meu estágio. A busca pelo estágio não foi tão tranquila, após passar por diversas entrevistas acabei indo trabalhar em uma companhia local chamada Priologic na própria Victoria. Toda essa experiência valeu a pena porque eu pude ver como esse processo é feito até o início do estágio. E mais, como as ofertas de emprego são na América do Norte. Acho que nunca estive tão perto de oportunidades na Amazon, Google, Twitter, Blackberry, IBM, Electronic Arts, Samsung, etc… Microsoft também! Fascinante, hein? Digo que cheguei a ter atenção e interesse da Blackberry, mas eles só queriam pelo período de oito meses, cheguei a entrar em contato com os parceiros por causa da minha bolsa e tal, mas acabou que não deu certo porque o máximo eram quatro meses. Não lamento porque eu tive a minha experiência e foi muito gratificante, o que mais achei interessante foi o processo para se conseguir um estágio.

Na Universidade nós aprendemos uma boa base e digo que a Univasf tem contribuído muito, mas o pessoal procura um pouco mais nas entrevistas. Perguntas técnicas e de raciocínio estão sempre presentes. Eles avaliam também a sua aproximação de solução para um dado problema. Eu sou participante de competições de Programação e isso tem ajudado bastante a desenvolver uma maturidade tanto na resolução de problemas quanto na aplicação de técnicas e algoritmos. E isso, é fundamental nas entrevistas. Eu fiz entrevista por telefone, a qual pensei que me sairia mal e me dei bem, e presencial, com direito a prova escrita e tudo. E todas elas envolveram conceitos de programação. Uma entrevista chegou a durar 5 horas com várias etapas, foi bastante cansativo mas considero uma ótima experiência. Perguntas do tipo: para que serve o modificador volatile na declaração de variáveis? Essa era para uma vaga de desenvolvimento de hardware. Outra como: para que serve uma função com o modificador static em C? Lembro-me de uma também para contar de maneira eficiente os bits setados de uma variável (basta usar operador bit a bit), outras mais avançadas para implementar listas encadeadas, inversão de strings, embaralhamento de palavras etc. Isso são apenas algumas que citei aqui. Mas entrevistas da Google por exemplo, você é submetido a várias etapas, primeiro por telefone, depois no escritório e sempre resolvendo problemas, escrevendo algoritmos (é comum pedirem para você usar um quadro para explicar sua solução), até ser realmente contratado.

Após tudo isso eu tenho a dizer que uma boa forma de se preparar para esse tipo de entrevista é resolvendo problemas de programação, fuçar em alguns blogs, fóruns pela net sobre questões anteriores ou até mesmo ficar ligado em sites como stackoverflow, sempre há alguém discutindo alguma questão de entrevista. Ou até colocar no google termos relacionados à empresa seguido de entrevistas. Com certeza surgirão links com dicas e sites de discussão.

Bem, voltando para a Priologic, eu fui um Engenheiro de Software Assistente por 4 meses. Tive um contato bom com javascript, em especial com Nodejs, um invólucro inventado para usar javascript no lado servidor e tem sido usado largamente pelas indústria e startups. É uma ferramenta fascinante e possui milhares de módulos. Se você gosta de usar php, há um jeito de embutir em node, apis para acesso a banco de dados, sub-rotinas de baixo nível e por aí vai.

Eu também implantei um servidor TURN em ambiente Linux o qual pode melhorar o acesso do app pelos usuários. Eles trabalham com uma tecnologia nova chamada WebRTC, comunicação em tempo real pela web, e aí criaram o tawk.com. Você cria sua sala de bate-papo e convida seus amigos. E para usar basta ter um navegador instalado. Não há necessidade de instalar software ou pagar alguma coisa. É free! Muito da hora. Você pode até clicar e testar aê!

Eu curti muito porque aprendi muita coisa, dominei um pouco do js, linguagem que achava complexa pela alta flexibilidade e estranha sintaxe, trabalhei com Linux, sistema que uso diariamente e tive uma experiência de trabalho, conheci ótimos desenvolvedores que me ajudaram quando precisei, tiraram dúvidas e apontaram caminhos a seguir. Fatos e ações que contribuirão na minha carreira futuramente.

O ambiente de trabalho era muito bom, agradável e descontraído. Ah, fiz um sistema de login com redes sociais usando node e brinquei com raspberry pi, porque alguém estava com a dúvida se tinha como executar a versão open source, easyRTC, na plaquinha. Então eu instalei e gerei uma documentação interna.

Bem, essa foi uma breve descrição da minha experiência de trabalho aqui no Canadá!

É isso, obrigado.

Anúncios

O que há de novo?

Deixe um comentário

Visão da fonte perto da Biblioteca

Visão da fonte perto da Biblioteca

Depois de quase 4 meses de vivência em Victoria, finalmente comecei o curso de graduação em Engenharia de Computação na UVic (University of Victoria). Assim que cheguei aqui em Setembro de 2012 eu comecei o curso de inglês preparativo que teve a duração de 3 meses. O curso foi realizado no ELC (English Language Centre) da UVic e foi focado no inglês acadêmico, imprescindível para mim e vários outros estudantes que vieram pelo mesmo programa (Ciência Sem Fronteiras). Tivemos muitas atividades extra-curriculares fornecidas pelo próprio curso que envolviam café sociais todas as sexta-feiras, passeios pela cidade, eventos de Halloween, práticas de esportes como futebol, basquete, tenis, etc…

Prédio do ELC

Prédio do ELC

Passado o curso, exatamente no dia 3 de Janeiro de 2013, as aulas começaram. Estou cursando as seguintes disciplinas:

  • Sistemas de Computadores de Tempo Real;
  • Aplicação de Software com Mecatrônica;
  • Biosensores e Instrumentação Eletrônica;
  • Uma disciplina obrigatória para o estágio.

Tentei cursar disciplinas que possuem máxima equivalência com as que eu possuo na grade curricular do meu curso na Univasf para facilitar o processo de dispensa. Bem, as duas primeiras possuem projetos bem interessantes a serem desenvolvidos e alguns laboratórios. Sistemas de tempo real abrange questões de escalonamento de tarefas e programar de tal modo que as tarefas a serem realizadas cumpram um determinado período de tempo para serem completadas, e para isso algumas técnicas precisam ser aprendidas. A de Mecatrônica é basicamente composta de projetos, teremos que usar conhecimento de programação para sistemas embarcados (microcontroladores), sensores e comunicação para alcançar o objetivo do projeto que será passado pelo professor. Biosensores envolve a parte de sensoriamento e instrumentação aplicados à Biomedicina (uma área nova no Brasil, porém muito promissora). E, por fim, essa 4ª disciplina é basicamente uma preparação para a aplicação em propostas de emprego. Nela serão passadas dicas para melhorar currículo, como se preparar para entrevistas e entender como que funciona o programa de estágios entre a Universidade e as empresas. Ela é obrigatória para todos os estudantes de Engenharia. E ainda temos consultores que podem nos auxiliar na preparação de currículos, etc.

Estou na 2ª semana de estudos e o que tenho a dizer é que há muita a ser aprendida nesse termo e com certeza será uma experiência sensacional e inesquecível!

Prédio de Laboratórios da Engenharia

Prédio de Laboratórios da Engenharia

Creio que esse prédio será visitado com uma maior frequência a partir de agora! Essa foi tirada há mais de 1 mês, muito antes do início do período acadêmico.

Por enquanto é isso, em breve postarei mais alguma coisa contando a experiência!

Um abraço!

Olá!

1 Comentário

Oi pessoal, este é o meu primeiro post sobre a minha experiência de estudos no Canadá pelo programa Ciência sem Fronteiras!

Como você já viu, sou de Jacobina-Bahia (aproximadamente 330km da capital Salvador) e pretendo colocar aqui algumas dicas e experiências!

Para quem não conhece, Jacobina é um município brasileiro do estado da Bahia criado em 1722. Rodeada por serras, morros, rios, fontes e cachoeiras, Jacobina se apresenta como um excelente destino para os apreciadores do turismo ecológico. Situada na região noroeste da Bahia, no extremo norte da Chapada Diamantina, Jacobina fica a 330 quilômetros de Salvador e é também conhecida como Cidade do Ouro, uma herança das minas de ouro que atraíram os bandeirantes paulistas no início do século XVII. Além das belezas naturais e das minas, Jacobina possui um rico patrimônio histórico-cultural, que pode ser percorrido com auxílio de guias turísticos. O município conta com mais de 600 leitos, distribuídos em 241 apartamentos de 13 hotéis e pousadas. Maiores detalhes aqui!

Tive que deixar minha cidade natal para cursar aquilo que tanto queria como formação profissional, mas nunca deixei de visitá-la e valorizá-la. Foi lá que vivi minha infância e aprendi muitas coisas boas que carregarei para o resto da minha vida. Bem, eu estudo Engenharia de Computação na Univasf (Universidade Federal do Vale do São Francisco) há 4 anos e participo do programa Ciência sem Fronteiras do Governo Federal. Para começar vou falar um pouco do processo de candidatura no programa. Primeiramente, o link para o portal é esse aqui. Se você também tiver interesse em participar do programa, sugiro que comece lendo tudo o que tiver no site e, principalmente, os editais dos países em aberto aqui! É o seguinte, uma resumida rápida: o CsF é um programa em que estudantes de graduação (ou pós-graduação) tem a chance de obter uma bolsa de estudo em uma Universidade no exterior em algum país de sua escolha. O lema do Governo é o seguinte: “Os melhores estudantes do Brasil nas melhores Universidades do mundo!”. É muito promissor, não é?! Pois, é uma chance e tanto para obtermos uma ótima experiência cultural, acadêmica e profissional em outro país. Além do que, podemos aperfeiçoar ou aprender outro idioma: inglês, francês, espanhol, italiano, alemão, etc…

Para se inscrever é bem simples, é preciso estar matriculado corretamente em seu curso e ir no site do CsF para verificar as inscrições abertas. Em alguns casos você pode precisar de uma nota em um teste de proficiência em algum idioma. Para isso existem vários testes como o TOEFL e IELTS. As Universidades e os editais do programa exigem uma nota de admissão para os estudantes. É com base nisso que você é selecionado e é decidido se você precisa fazer um curso de inglês lá antes das aulas do seu curso para poder preparar o estudante. Uma dica é: estudar para a prova e estar afiado sobre as etapas e o que é cobrado em cada prova. É muito bom ter prática no inglês, mas creio que uma coisa muito importante é saber o que e como é a prova! Porque assim você se prepara melhor. Não fique assustado se no começo parece meio complicado, basta dedicar um pouco de seu tempo e fazer os simulados que dá tudo certo!!! Quanto mais simulados feitos, melhor!

Bem, voltando aqui, feito isso, você precisa também da homologação da sua candidatura pela sua IES, você vai ler muito essa sigla: Instituição de Ensino Superior.

Importante: verifique cuidadosamente com o coordenador do CsF em sua Universidade sobre os critérios de homologação para ficar por dentro e evitar transtornos posteriormente. Após isso haverá uma seleção pela CNPq/CAPES. Depois dessa você receberá informações para se inscrever em um portal seguro para enviar seus dados para uma Instituição no exterior responsável em intermediar sua candidatura com alguma Universidade. Essas instituições são responsáveis em receber seus dados e tentar te alocar em alguma Universidade no exterior. Se você for aceito, ótimo! Pode preparar os documentos e providenciar o visto. É tudo por nossa conta, a bolsa de estudos não cobre nada desses gastos. Só para facilitar, verifique no edital e no portal do CsF sobre os documentos necessários para a inscrição no processo.

Terminadas as etapas do processo, seja feliz e aproveite a oportunidade, a sua Universidade está te esperando!

Por enquanto é isso! Espero que tenham se empolgado para participar também!

Até breve.

Abraço!

An abroad life experience!

The WordPress.com Blog

The latest news on WordPress.com and the WordPress community.