Passados alguns meses, finalmente concluí meu período acadêmico e comecei o meu estágio. A busca pelo estágio não foi tão tranquila, após passar por diversas entrevistas acabei indo trabalhar em uma companhia local chamada Priologic na própria Victoria. Toda essa experiência valeu a pena porque eu pude ver como esse processo é feito até o início do estágio. E mais, como as ofertas de emprego são na América do Norte. Acho que nunca estive tão perto de oportunidades na Amazon, Google, Twitter, Blackberry, IBM, Electronic Arts, Samsung, etc… Microsoft também! Fascinante, hein? Digo que cheguei a ter atenção e interesse da Blackberry, mas eles só queriam pelo período de oito meses, cheguei a entrar em contato com os parceiros por causa da minha bolsa e tal, mas acabou que não deu certo porque o máximo eram quatro meses. Não lamento porque eu tive a minha experiência e foi muito gratificante, o que mais achei interessante foi o processo para se conseguir um estágio.

Na Universidade nós aprendemos uma boa base e digo que a Univasf tem contribuído muito, mas o pessoal procura um pouco mais nas entrevistas. Perguntas técnicas e de raciocínio estão sempre presentes. Eles avaliam também a sua aproximação de solução para um dado problema. Eu sou participante de competições de Programação e isso tem ajudado bastante a desenvolver uma maturidade tanto na resolução de problemas quanto na aplicação de técnicas e algoritmos. E isso, é fundamental nas entrevistas. Eu fiz entrevista por telefone, a qual pensei que me sairia mal e me dei bem, e presencial, com direito a prova escrita e tudo. E todas elas envolveram conceitos de programação. Uma entrevista chegou a durar 5 horas com várias etapas, foi bastante cansativo mas considero uma ótima experiência. Perguntas do tipo: para que serve o modificador volatile na declaração de variáveis? Essa era para uma vaga de desenvolvimento de hardware. Outra como: para que serve uma função com o modificador static em C? Lembro-me de uma também para contar de maneira eficiente os bits setados de uma variável (basta usar operador bit a bit), outras mais avançadas para implementar listas encadeadas, inversão de strings, embaralhamento de palavras etc. Isso são apenas algumas que citei aqui. Mas entrevistas da Google por exemplo, você é submetido a várias etapas, primeiro por telefone, depois no escritório e sempre resolvendo problemas, escrevendo algoritmos (é comum pedirem para você usar um quadro para explicar sua solução), até ser realmente contratado.

Após tudo isso eu tenho a dizer que uma boa forma de se preparar para esse tipo de entrevista é resolvendo problemas de programação, fuçar em alguns blogs, fóruns pela net sobre questões anteriores ou até mesmo ficar ligado em sites como stackoverflow, sempre há alguém discutindo alguma questão de entrevista. Ou até colocar no google termos relacionados à empresa seguido de entrevistas. Com certeza surgirão links com dicas e sites de discussão.

Bem, voltando para a Priologic, eu fui um Engenheiro de Software Assistente por 4 meses. Tive um contato bom com javascript, em especial com Nodejs, um invólucro inventado para usar javascript no lado servidor e tem sido usado largamente pelas indústria e startups. É uma ferramenta fascinante e possui milhares de módulos. Se você gosta de usar php, há um jeito de embutir em node, apis para acesso a banco de dados, sub-rotinas de baixo nível e por aí vai.

Eu também implantei um servidor TURN em ambiente Linux o qual pode melhorar o acesso do app pelos usuários. Eles trabalham com uma tecnologia nova chamada WebRTC, comunicação em tempo real pela web, e aí criaram o tawk.com. Você cria sua sala de bate-papo e convida seus amigos. E para usar basta ter um navegador instalado. Não há necessidade de instalar software ou pagar alguma coisa. É free! Muito da hora. Você pode até clicar e testar aê!

Eu curti muito porque aprendi muita coisa, dominei um pouco do js, linguagem que achava complexa pela alta flexibilidade e estranha sintaxe, trabalhei com Linux, sistema que uso diariamente e tive uma experiência de trabalho, conheci ótimos desenvolvedores que me ajudaram quando precisei, tiraram dúvidas e apontaram caminhos a seguir. Fatos e ações que contribuirão na minha carreira futuramente.

O ambiente de trabalho era muito bom, agradável e descontraído. Ah, fiz um sistema de login com redes sociais usando node e brinquei com raspberry pi, porque alguém estava com a dúvida se tinha como executar a versão open source, easyRTC, na plaquinha. Então eu instalei e gerei uma documentação interna.

Bem, essa foi uma breve descrição da minha experiência de trabalho aqui no Canadá!

É isso, obrigado.

Anúncios